Sony PRS-T2 vs Kindle Paperwhite: Duelo dos Titãs?

Sony T2 vs. Paperwhite

Sim, eles não são titãs, me perdoe, mas a outra opção era fazer a comparação ouvindo Olho do tigre e eu preferia a piada de mau gosto.

Em 17 de agosto de 2012, o SonyPRS-T2, derrubando seu predecessor, o PRS-T1 (você pode vê-los cara a cara em Sony PRS-T1 x Sony PRS-T2); teríamos que esperar até 1º de outubro de 2012 para o Kindle Paperwhite ser apresentado na sociedade e até 22 de novembro para apreciá-lo na Espanha. Virada para o Presentes de Natal ambos são boas opções (Embora neste momento devamos ter em mente que a Amazon estima que até janeiro não poderá entregar os que estão atualmente sendo reservados), mas vamos pensar um pouco no assunto, para ver qual nos resta com no final. Para fazer isso, em primeiro lugar, faremos um revisão das características técnicas.

No caso do Kindle Paperwhite, encontramos o seguinte:

  • Tela pérola E-ink multitoque de 6 ″, 758 x 1024 pixels, 212 dpi, 16 escalas de cinza, luz integrada.
  • Bateria: oito semanas.
  • tamanho: 169 x 117 x 9,1 milímetros.
  • Peso: 222 gramas (3G) / 213 (3G + WIFI).
  • Memória interna: 2GB sem possibilidade de expansão.
  • conectividade: USB, wi-fi e 3G (opcional).
  • Formatos suportados: Kindle (AZW), TXT, PDF, MOBI desprotegido e PRC em seu formato original; HTML, DOC, DOCX, JPEG, GIF, PNG, BMP por conversão.

No caso do Sony PRS-T2, temos as seguintes características:

  • Tela pérola Cartucho de tinta eletrônica anti-reflexo de 6 ″, 600 × 800 pixels, 16 escalas de cinza.
  • Bateria de íon-lítio com duração de oito semanas (com wireless desativado e aproximadamente meia hora de leitura diária).
  • tamanho: 173 × 110 × 9,1 mm.
  • Peso: 164 g.
  • Memória interna: 2 GB com possibilidade de expansão mediante cartão microSD de até 32 GB.
  • conectividade: microUSB e wi-fi.
  • Formatos suportados: ePUB, pdf, txt, BBeB (lrf), rtf, doc (estes três últimos devem ser convertidos antes com Sony ou software similar); ele suporta imagens em um destes formatos: jpg, gif, png e bmp.

 Alguns de vocês têm certeza de que isso é suficiente, mas vamos demorar um pouco para vê-los em detalhes. Então, será o nosso gosto que determinará a importância que daremos a essas diferenças.

Em primeiro lugar, o tela em ambos os casos é tipo Pearl, alta qualidade e alto contraste, então qualquer um deles poderia ser uma boa escolha do ponto de vista técnico, neste momento nenhum de nós ia montar uma tela Vizplex ... Porém, a maior diferença está na resolução e no fato de que o papel branco tem iluminação frontal por LEDs.

A esta altura, fica claro que a Amazon "ganha", pois é justamente esse tipo de iluminação e seus elementos de alta resolução que a tornam um leitor tão atraente para os usuários. Embora deva ser levado em consideração que a iluminação não é tão uniforme como afirma a Amazon, mas uma vez regulado, pode ser uma vantagem durante a leitura.

Uma vez que a bateria dura muito semelhante em ambos, vamos dar uma olhada o peso e tamanho. Para quem não sabe, uma bolsa pode ser um caos total em que o tamanho importa e o peso, muito menosDaí, o fato de o Sony ser quase um centímetro mais estreito e pesar 50 gramas a menos são fatores que lhe rendem pontos. Fora isso é muito mais confortável para segurar com uma mão enquanto lê. Não que seja decisivo, mas tem sua importância.

Que A memória do Kindle não pode ser expandida é um ponto importante a favor da Sony. É verdade que com 2 GB de livros temos leitura suficiente para muito tempo, mas se tivermos alguns .pdf, adicionamos uma imagem ou alguma anotação, ou simplesmente temos uma biblioteca que ocupa muito mais e que queremos leve conosco, é uma vantagem importante ser capaz de expandi-lo para mais 32 GB. Tão galante para ele Sony.

Galifante para o PRS-T2

Em relação à conectividade, o 3G do Paperwhite é bastante atraente, especialmente quando é a Amazon quem cuida da conta e permite que você se conecte em ocasiões em que você não tem uma rede Wi-Fi aberta ao seu alcance. Embora tenhamos que ter em mente que é "um pouco" limitado e nos servirá pouco mais do que acessar a loja do Kindle.

Quanto a formatos suportados, Eu entendo a política da Amazon de vender seus dispositivos a preços muito razoáveis ​​e, em seguida, manter seus clientes fiéis com a venda de conteúdo, mas ... não é compatível com o padrão ePUB? Obviamente, é sua decisão e não sou eu que questiono o estratégias de negócios de um gigante como a Amazon, mas aqui eu tenho que dar a ele o aponte para sony.

Em relação a Preços, o branco de papel básico (sem 3G) é vendido por 129 € mais custos de envio, mas se quisermos 3G teremos de pagar 189 €. Contra isso, o PRS-T2 é à venda por € 160, custos de envio incluídos, em a loja da sony, mas podemos tentar em alguma outra loja online para aproveitar as ofertas que eles fazem.

Em resumo:

  • Votos a favor do Kindle: resolução maior, tela iluminada, possibilidade de 3G (que o Kindle paga acima), preço (para a opção sem 3G) e acesso à loja Amazon.
  • Votos a favor do PRS-T2: tamanho mais adequado, menos peso, possibilidade de expandir a memória e suporta o padrão ePUB.
  • Eu coloquei um negativo ambos para não suporta mp3 ou outro arquivo de áudio, que deixa de fora os audiolivros, o Text To Speech (TTS) ou a possibilidade de ouvir uma música enquanto lê.

E uma pequena (mais) nota pessoal: linda, o que se diz lindo, a Sony é muito mais bonita, não acham?

Mais informação - Sony PRS-T1 x Sony PRS-T2

Comprar - Kindle Paperwhite


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

15 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Leia em silêncio;) dito

    O MP3 me parece secundário, pois envolve um gasto de memória e bateria que pode ser facilmente substituído por um reprodutor específico para esse fim.

    1.    Irene Benavidez dito

      Um audiolivro ou a função TTS não são aspectos que você pode fornecer com um reprodutor externo e são realmente úteis.
      Obviamente, se essas funções não forem utilizadas, o fato de reproduzir áudio ou não é indiferente, mas se você tem deficiência visual ou se está estudando uma língua estrangeira, eles aproveitam-se delas.

  2.   Ivan dito

    Tenho o papel branco e estou muito feliz, poder ler na cama no escuro sem atrapalhar quem está ao seu lado é uma alegria. por exemplo, chateia mais com o celular do que com o ebook.
    Quanto ao tamanho e peso, embora haja diferenças, acho que não é um ponto negativo, do meu ponto de vista tem um bom tamanho e peso.
    e linda se a sony é mais bonita mas os gostos pessoais já entram lá e fico com discrição.
    o que eu gosto no sony são os botões de toque inferiores, que se eu acho que é um super ponto a favor.

    1.    Irene Benavidez dito

      Logicamente, são opiniões subjetivas que indicam um pouco o que penso que um "ganha" sobre o outro, e que não tem que coincidir com o de ninguém.
      Devo confessar também que, embora tenha experimentado os dois e dado algumas voltas, nenhum deles se apaixonou por mim (meu coração está totalmente ocupado pelos meus leitores atuais). 😉

  3.   também dragão dito

    Eu tinha muita mania pela Sony naquela época e a luz de fundo do kindle me chama muito, então se eu tivesse que comprar um novo optaria pelo paperwhite

  4.   Locko dito

    Não entendo por que em todas essas comparações você leva a dizer que a possibilidade de usar o SD na sony é apenas para "expandir" a quantidade de livros e você nunca considera que é uma forma de colocar livros novos sem precisar de Wi- Conexões Fi ou conectar o ereader ao computador via usb ...

    e o voto a favor do kindle em que você decide o preço… .. você deve especificar que apenas no caso do kindle SEM 3g, o outro é mais caro que o sony

    1.    Irene Benavidez dito

      É verdade que o cartão SD pode ser usado para adicionar mais livros sem conectar o leitor a qualquer lugar, na verdade eu tenho minha biblioteca inteira em um e o leitor é alimentado a partir daí.

      E é verdade, talvez devamos especificar que é o Kindle sem 3G, embora a comparação de preços possa ser assumida em semelhança (já que não há igualdade) de condições e já que a Sony não tem opção de 3G ...

  5.   jimbo dito

    Optei pelo Kindle, por isso meus pais têm o 3 e o 4 e estão muito satisfeitos. Além disso, a retroiluminação e, acima de tudo, a resolução superior parecem-me decisivos.

    Não tenho Paperwhite nem Sony, mas li pontos fracos de ambos que não foram citados e gostaria da opinião de quem os tem:

    1. Há uma oscilação ("oscilação", dizem os ingleses) na Sony toda vez que a página é virada, o que pode ser irritante.

    2. Mesmo que você mantenha a luz de fundo no mínimo no Paperwhite, ele não desliga completamente, então a experiência de leitura com luz externa (leia "sol" ou "lâmpada") nunca será tão boa quanto com um dispositivo sem uma luz de fundo.

    Você poderia ter lidado com questões como fluência ao virar a página, tamanhos e fontes de fontes, anotações e sublinhados, dicionários e outros muito apreciados pelos leitores eletrônicos.

    Uma saudação.

    1.    Irene Benavidez dito

      A verdade é que quando experimentei o Sony não gostei daquele flicker que indicou, ou pelo menos não me incomodou, mas claro que com o uso intensivo podia ser irritante. Embora eu também imagine que ajustar a atualização da página poderá corrigir muitas coisas. Vamos ver se alguém que deu esse uso intensivo esclarece isso para nós.

      Sobre o Paperwhite e a iluminação, não testei sob luz natural, então (de novo) dependemos de quem o teste assim, pois com luz interior e / ou pouca luz é bastante bom (apesar de não ser totalmente uniforme )

      Sobre a virada de página, os tamanhos e fontes, e outros detalhes que você cita, parece mais apropriado falar em uma análise de cada um dos leitores separadamente (na verdade já existem análises sobre os dois leitores no fórum). Embora em ambos os casos eu tenha que admitir que a virada de página é fluida, no caso da Sony, não perca de vista a integração com o Evernote, além de incluir vários dicionários.

    2.    Thor dito

      Bom:

      Eu tenho o Paperwhite e a luz pode ser desligada completamente. Embora costumo ter um pouco de iluminação porque torna a leitura mais agradável para o meu gosto.

      1.    Thor dito

        Eu me retifico. Na verdade, no mínimo, ele permanece um pouco iluminado. A verdade é que estava convencido de que não, mas é claro que algo permanece, embora eu só tenha percebido no escuro.
        De qualquer forma, concordo com alguns comentários que 11-12 dos 24 pontos de iluminação é ótimo para leitura geral, tanto no escuro quanto à luz do dia.

  6.   Irene Benavidez dito

    Muitos os retêm, inclusive o PRS-T2, são as setas no canto inferior esquerdo. Embora a maioria das pessoas (eu fui o primeiro) concorde que no T2 eles são um pouco "frágeis" ao toque, é quase assustador pressioná-los.

  7.   louco dito

    Eu comprei um Kindle Touch hoje após 3 anos usando um PRS600 e estou muito, muito decepcionado. Embora você tenha vantagens notáveis ​​sobre os ereaders antigos, os detalhes mostram as falhas. Observe que todos os pontos que destaco aqui funcionam corretamente no meu ereader Sony PRS600 obtido em 2009 (4 anos atrás) e NÃO no meu Kindle Touch 4 gen adquirido em 2013

    1) a funcionalidade de zoom em PDFs é totalmente errática.

    2) o nível de zoom em PDFs é desastroso, apenas um leve "beliscão" aumenta a página em 300%

    3) você não pode centralizar uma página à vontade no modo paisagem, ele sempre vira a página pela metade

    4) quadro branco em PDFs que reduz a tela de 6 a 5 polegadas, no máximo

    A única vantagem considerável é a velocidade entre as mudanças de página, no Kindle é instantâneo para histórias em quadrinhos em pdf, no ereader PRS600 tem um delay de 10 segundos. Não conheço o novo modelo da Sony, mas se a velocidade e a tela melhoraram, não tem comparação com o Kindle. Ler PDFs no Kindle é uma piada e é o formato de documento mais universal no computador e no celular. Não há desculpa para o quão mal eles funcionam no Kindle. O Sony PRS é excelente e muito superior na hora de tomar notas, pois tem a capacidade de escrever à mão livre, gerar novos textos e até desenhos. No Kindle não existe essa opção, não existe editor de texto, não existem esboços à mão livre. Eles estão na Sony desde 2009 e só ficaram melhores com o tempo, e o suporte para PDFs sempre foi excelente. Ele até suporta EPUBs. Mal posso esperar para devolver meu Kindle e esquecê-lo.

  8.   Karina dito

    Olá, gostaria de saber qual ereader é melhor para um estudante universitário, pretendo estudar a partir daí e já pensei em um kindle paperwhite. Acima de tudo, gostaria que recomendasse um que não ultrapassasse 129 euros.

  9.   preto dito

    Muito insatisfeito com a Sony, no segundo ano depois de tê-la quebrado a tela e em um serviço oficial me disseram que não valia a pena gastar dinheiro em uma tela porque era mais caro que uma nova libor, apesar de que encontrei uma loja que indica que é serviço técnico da Sony e trocaram a tela, uma vez que esse ponto seja resolvido a bateria descarrega em um dia e meio ou dois, troco a bateria e fica exatamente igual e eles não conseguem resolver o problema. Recentemente comprei o Kindle por recomendação de um amigo e até agora estou muito feliz com ele, a tela retroiluminada é ótima.